5 práticas SEO para Vídeo

Cinco práticas de SEO para Vídeos que você não pode ignorar

As estratégias de SEO para melhorar o posicionamento de um site nas SERPs vão muito além da otimização de textos e imagens. Assim, os vídeos também devem entrar na lista de formatos de conteúdos que precisam estar de acordo com as diretrizes do Google Por isso, a plataforma compartilhou algumas informações em seu último vídeo do Lightning Talks, no canal da Central de Pesquisa do Google. A apresentação do buscador sobre SEO para vídeo mostra como os sites podem enviar “sinais” para comunicar do que se trata um vídeo. Saiba mais! 

SEO para vídeo: quais são as considerações do Google?

Em resumo, quando os robôs do buscador rastreiam uma página e identificam a presença de um vídeo nela, eles passam a procurar alguns “sinais”. 

Logo, isso serve para que a plataforma compreenda do que trata o vídeo. E são esses sinais abaixo que permitem que o vídeo seja exibido para pesquisas relevantes, de acordo com as palavras-chaves buscadas.

  • Texto na página: título da página, cabeçalhos e legendas perto do vídeo.
  • Links de referência : sinais enviados de outros sites com links para o vídeo.
  • Dados estruturados: marcação que comunica metadados de vídeo ao Google.
  • Arquivos de vídeo: o Google considera o próprio arquivo para entender o conteúdo de áudio e visual.

Práticas de SEO para vídeo recomendadas pelo Google

Torne o vídeo acessível ao público

A primeira etapa para fazer com que o Google rastreie os vídeos é garantir que esses conteúdos estejam disponíveis publicamente na web. Ou seja, o vídeo deve ter uma página da web correspondente a uma URL que o Google possa acessar.

Além disso, é essencial que o vídeo seja facilmente visível em uma página, sem exigir ações complexas do usuário para carregar.

Use dados estruturados

Para ajudar o Google a encontrar vídeos e entender sobre o que eles tratam, os proprietários de sites podem fornecer dados estruturados usando a marcação Schema.org VideoObject.

A marcação pode incluir informações como: bloco de vídeo, descrição, duração, miniatura, URLs de arquivo de conteúdo de vídeo e muito mais.

Publique miniaturas de alta qualidade

Forneça miniaturas de alta qualidade para cada vídeo em URLs que o Google possa acessar.

Caso a miniatura não fique acessível para o Google, a página certamente não será exibida nos recursos de vídeo. Por exemplo, se o URL da miniatura for bloqueado com robots.txt , o Google não conseguirá acessá-lo.

Arquivos de vídeo acessíveis

É interessante que o Google seja capaz de buscar seus arquivos de conteúdo de vídeo para que suas páginas sejam qualificadas para recursos de pesquisa – como visualizações de vídeo, por exemplo.

As visualizações de vídeo são um recurso nos resultados de pesquisa em que o Google utiliza alguns segundos de um vídeo para usar como um clipe. E isso, por vezes, é algo muito mais envolvente do que uma miniatura estática.

Além disso, você pode usar a meta tag max-video-preview robots para controlar a duração dessas visualizações.

Envie um Sitemap de vídeo

Os sitemaps de vídeo são outros recursos que ajudam o buscador a encontrar conteúdo de vídeo associado a páginas em seu site.

Um sitemap de vídeo também pode incluir tags de metadados, possibilitando à plataforma identificar o assunto dos vídeos.

Para obter mais informações sobre as práticas recomendadas de SEO para vídeo, consulte o link: 

https://developers.google.com/search/docs/advanced/guidelines/video?hl=pt-br

Gostou do artigo e quer continuar se Profissionalizando em SEO? Então confira o Guia de SEO e baixe nosso PDF com conteúdo completo para formação profissional e execução de um Projeto de SEO.

Nossas redes sociais :

Não achou o que procurava ?